Caderno d'Anotações [4]

Ladislau da Regueira | Caderno d'Anotações | Máscara. Expressão Facial (1996)
Ladislau da Regueira | Caderno d'Anotações | Fitando ao meu estribor (1996)
Ladislau da Regueira | Caderno d'Anotações |Aqui hai-che muita confundida confussão (1996)
Ladislau da Regueira | Caderno d'Anotações | Eu sim que pintí, não muito ... tam só tudo o que puidem (1996)
Ladislau da Regueira | Caderno d'Anotações | Buscando um rei reacionário atopei um revolucionário (1996)
Ladislau da Regueira | Caderno d'Anotações | Eu sou um neno bo, mas ... respiro (1996)
Ladislau da Regueira | Caderno d'Anotações | Fagho bem em durmir, sonhar que respiro (1996)
Ladislau da Regueira | Caderno d'Anotações | Não sou umha'strela, mas ... sim estou'strelado (1996)
Ladislau da Regueira | Caderno d'Anotações | Aghora ... já não miro mais por vos (1996)
Ladislau da Regueira | Caderno d'Anotações |É possível umha Deusa para um Gnóstico, por mui'Tlotelca que seja? (1996)
Ladislau da Regueira | Caderno d'Anotações | Mirando ao meu babor  (1996)
Ladislau da Regueira | Caderno d'Anotações | Totem dos Freire d'Elsinor. O Berroseco (1996)
Ladislau da Regueira | Caderno d'Anotações | Totem dos Freire d'Elsinor. A canseira da'spera (1996)
Ladislau da Regueira | Caderno d'Anotações |Totem dos Freire d'Elsinor. Vaia! Melhor a por outra ... (1996)
Ladislau da Regueira | Caderno d'Anotações | Totem dos Freire d'Elsinor. Os Arrepentimentos Vários (1996)